Atendimento Online

Clínica Ginecológica Especializada

O que é Mioma uterino??

 Mioma é um tumor sólido de tecido muscular e caráter benigno que acomete as mulheres principalmente na fase reprodutiva da vida, isto é, na fase em que menstruam e podem engravidar. É também nessa fase que os sintomas se manifestam, embora haja casos absolutamente assintomáticos.

Existe uma incidência muito grande de mulheres assintomáticas, que descobrem ser portadoras de mioma uterino quando procuram o ginecologista para uma consulta de rotina.

 Geralmente, o primeiro sintoma é o aumento do fluxo menstrual. Nos quadros de infertilidade, quando a mulher vai pesquisar a causa, a presença de um mioma uterino isoladamente explica 5% dos casos, portanto uma incidência muito baixa, e de 15% a 20% quando associado a outras entidades, como endometriose ou moléstia inflamatória pélvica aguda, por exemplo.

Outro sintoma importante é o aumento do volume abdominal. Às vezes, mulheres magras parecem grávidas por causa do aumento do abdômen provocado pelo crescimento do mioma. Dor pélvica é mais um sintoma frequente.

Além disso, a compressão do mioma sobre a bexiga pode confundir-se com os sintomas das infecções urinárias e, sobre o reto, provocar alterações do trato gastrintestinal.

A dor é outro sintoma muito importante. Em uma  proporção muito pequena o mioma pode causar infertilidade. Há casos em que, só depois de ter-se submetido sem sucesso ao tratamento para engravidar durante dois ou três anos, a mulher descobre ser portadora de um mioma que mesmo à distância interfere na cavidade endometrial, tornando-a inadequada para a gravidez.

TIPOS DE MIOMAS  E LOCALIZAÇÃO

 Os miomas podem localizar-se em praticamente todo o corpo do útero. Miomas pediculados crescem na superfície externa do útero e ligam-se a ele por uma estrutura fina e alongada que se chama pedículo. Eles provocam dor, mas não provocam sangramento. Já os submucosos, que se situam na cavidade endometrial, podem ser causa de sangramento abundante.

Os miomas intramurais situam-se na parede do útero e os intraligamentares, às vezes, podem ser motivo de dúvida no exame ginecológico, por sua semelhança com o tumor sólido de ovário. Na figura 1, o mioma situado no colo de útero chama-se mioma em parturição porque provoca dores parecidas com as do parto.

Esses e os localizados na espessura do útero são os que provocam mais sangramento.

Conforme o local em que se instalam, os miomas podem fazer parte do quadro de infertilidade. Os submucosos, por exemplo, podem ser causa de abortamento de repetição. É importante ressaltar, porém, que nem sempre a mulher com mioma uterino precisa de tratamento para engravidar. Às vezes, eles são tão pequenos que não atrapalham absolutamente em nada e não provocam sintomas. São revelados geralmente pela ultrassonografia e demandam o que se chama de tratamento expectante, isto é, o que se limita a observar a evolução do quadro.

ALTERNATIVAS DE DIAGNÓSTICO

Deve pensar em mioma como uma das alternativas de diagnóstico. Às vezes, certas entidades associadas, como a adenomiose ou a hemorragia uterina disfuncional, são responsáveis pelo sangramento abundante. Quanto à irregularidade menstrual, a mulher pode estar enfrentando uma fase de problemas pessoais que interferem no ciclo menstrual. Por isso, o diagnóstico diferencial é de extrema importância para a escolha do tratamento.

LOCALIZAÇÃO DOS MIOMAS UTERINOS

 Teoricamente, o mioma pode ocupar qualquer posição no útero e quanto mais perto da parte central se desenvolver, maior probabilidade de provocar sangramento e de dificultar uma gravidez apresenta, levando a quadros de abortamento.
As figuras 2a e 2h mostram miomas subserosos que se situam na superfície externa do útero. As 2b, 2c, 2d e 2g referem-se a miomas intramurais que se desenvolvem na espessura do útero. Na figura 2e, aparece um mioma submucoso localizado no endométrio, camada que reveste a face interna do útero. Chama-se mioma em parturição o da figura 2f e pediculado o da figura 2i. A figura 2j registra à esquerda um mioma subseroso, na cavidade interna, um submucoso e três miomas intramurais.

COMO RETIRAR...

A cirurgia pode ser feita por via histeroscópica, isto é, por baixo, por via laparoscópica ou, dependendo do volume do mioma, deve ser feita abrindo a cavidade abdominal.

A técnica histeroscópica permite retirar tumores submucosos que estão na cavidade do útero por via baixa, isto é, pela vagina. Às vezes, para esse procedimento ficar mais fácil, o mioma é previamente reduzido com tratamento medicamentoso

 Tudo depende da variação dos sintomas e do que a paciente pretende no momento. Se ela tem 40 anos e quer preservar a função menstrual, pode-se indicar uma miomectomia, ou seja, a retirada dos miomas pela técnica convencional, quer dizer, abrindo a cavidade abdominal (imagem 5)  e o útero. Esse procedimento não impede gravidez futura se a paciente estiver na idade de ter filhos, mas seu parto deverá ser feito por cesariana.

A retirada dos miomas pode ser feita, ainda, por via laparoscópica, quando eles estiverem localizados na periferia do útero.

 

 

« Visualizar todas as notícias

Notícias

Histeroscopia diagnóstica Técnica que, através de uma fibra ótica, visualizamos o interior da cavidade uterina das mulheres. Com esse processo podemos diagnosticar inúmeras doenças uterinas, ta... Leia +

Para entender o que é endometriose, é bom lembrar a anatomia do útero, órgão em forma de pera constituído por espessa camada de musculatura lisa. A extremidade superior do corpo do útero chama... Leia +

Leia +

 Mioma é um tumor sólido de tecido muscular e caráter benigno que acomete as mulheres principalmente na fase reprodutiva da vida, isto é, na fase em que menstruam e podem engravidar. É também n... Leia +

Ver todas as notícias »